terça-feira, 23 de Março de 2010

Provérbios Populares sobre Clima e o Estado do Tempo



JANEIRO
Não há luar como o de Janeiro,nem amor como o primeiro.
 A água de Janeiro vale dinheiro.
Se queres ser bom alheiro, planta alhos em Janeiro.
Se queres ser bom milheiro, faz o alqueire em Janeiro.
Em Janeiro sobe ao outeiro, se vires verdejar põe-te a chorar, se vires teriar  põe-te a cantar.
Trovoada em Janeiro, nem bom prado, nem bom palheiro.
Os bons dias em Janeiro vêm-se a pagar em Fevereiro.
Janeiro molhado, se não cria pão, cria gado.
Janeiro geoso traz um ano formoso.
Sol de Janeiro sempre baixou o outeiro.
Janeiro frio e molhado enche a tulha e farta o gado.

FEVEREIRO
Em Fevereiro chuva, em Agosto uva.
Neve de Fevereiro, presságio de mau celeiro.
Água de Fevereiro enche o celeiro.
Fevereiro barraqueiro


MARÇO
Março, Marçagão, manhã Inverno e tarde de Verão.
Março ventoso, Abril chuvoso.
Em Março chove em cada dia um pedaço.
Vento de Março e chuva de Abril fazem o Maio florir.
Em Março tanto durmo quanto faço.

 ABRIL
Em Abril águas mil.
Em Abril ainda a velha queimou o carro e o carril.
Seca de Abril, deixa o lavrador a pedir.


MAIO
Maio pardo e ventoso faz o ano farto e formoso.
Chovam trinta Maios, mas não chova em Junho.

JUNHO
Em Junho foice em punho.
Sol de Junho madruga muito.
Junho calmoso, ano formoso.
Junho chuvoso, ano perigoso.
Junho floreio, paraíso verdadeiro.
Junho quente, Junho ardente.
A Chuva de São João, bebe o vinho e come o pão.

JULHO
Por muito que Julho queira ser, pouco há-de chover.
Em Julho reina o orgulho.


AGOSTO
Corra o ano como correr, o mês de Agosto há-de aquecer.
ÁGUA DE Agosto, açafrão, mel e mosto.
Em Agosto frio no rosto.

SETEMBRO
Setembro molhado, figo estragado.
Setembro ou seca as fontes ou leva as pontes.

OUTUBRO
Logo que Outubro venha, procura a lenha.
Outubro quente traz o diabo no ventre.
Em Outubro pega tudo.

NOVEMBRO
No dia de São Martinho, lume, castanhas e vinho.
Entre os Santos e o Natal é inverno natural.
Novembro à porta, geada na horta.
Em Novembro, prova o vinho e semeia o cebolinho.


DEZEMBRO
Ande o frio por onde andar, no Natal cá vem parar.
Dezembro frio, calor no Estio.
Ande o frio por onde andar, no Natal há-de chegar.
Depois do Natal, saltinho de pardal.
Em Dezembro, treme o frio em cada membro.

Pesquisa e recolha realizada pelas turmas A e B do 7º ano para a disciplina de Geografia (Prof. Fátima Morgado)

2 comentários:

  1. Outubro quente trás o diabo no ventre. Neste provérbio, o correto seria escrever "traz".

    ResponderEliminar